top of page
  • Dra. Karen Fidelis

Alienação Parental: Aprenda a identificar

Alienação Parental: Aprenda a identificar

Alienação Parental


Já pensou descobrir que seu filho está sofrendo de alienação parental?


Não é sempre que um casamento dá certo, e são diversos os fatores que levam a união à ruína. Por isso, nem sempre a separação ocorre de forma amistosa.


A criança, quando vivencia o ocorrido, tem seu psicológico abalado. Além do mais, é uma brusca mudança em sua vida.


Conviver com apenas um dos pais nem sempre é uma tarefa fácil, pois existe a saudade, a adaptação, além de diversos outros fatores que influenciam no cotidiano.


Nisso, alguns pais decidem se aproveitar dessa vulnerabilidade e ingenuidade infantil para se vingar de seu antigo par, passando a utilizar seu próprio filho para isso.


Assim começa a alienação parental, quando o genitor age de forma egoísta para prejudicar a vida de seu antigo parceiro por meio da manipulação da mente da criança. Contudo, a atitude é considerada crime, constando na Lei 12.318/2010.


E os fatores que caracterizam alienação parental são:


  • Desqualificar o antigo parceiro


Se caracterizam as ofensas direcionadas ao antigo cônjuge na presença do filho, e retirar a autoridade do mesmo.


Por exemplo:


A criança vai passar o fim de semana na casa do pai, contudo, ela está resfriada, por isso, não pode tomar sorvete, então o genitor diz:


  • Sua mãe não sabe o que está fazendo, ela é burra.


E após descredibilizar a mãe, ele entrega o sorvete para a criança, retirando totalmente a autoridade que a mesma tinha sobre o filho.


  • Impedir o contato do genitor com a criança


Acontece quando um dos pais impede que o filho tenha contato com o pai ou mãe, podendo, também, utilizar desculpas, como: O papai não quer te ver.


  • Mudar de residência sem justificativa


Caso o genitor com quem a criança mora resolva mudar sem motivo estabelecido, o ocorrido pode se enquadrar em alienação parental.


  • Omitir informações


É quando um dos pais não permite que o antigo cônjuge saiba como está o filho, seja de saúde, na escola ou em outros aspectos da vida.


Mesmo com tantos fatores que caracterizam alienação parental, nem sempre é fácil descobrir que seu filho está sendo vítima desse crime, portanto, fique atento se a criança está manifestando as seguintes características (principalmente ao voltar da casa do progenitor):


  • Apatia

  • Desconfiança

  • Irritabilidade

  • Desobediência


Essas mudanças no comportamento do filho, que geralmente é mais fácil notar se a criança não possui essas características, prejudica o desenvolvimento psicossocial do indivíduo, fazendo com que ele tenha receio de criar amizades, possua níveis de estresse elevados e ansiedade, e tenha uma desilusão referente a criação de vínculos afetivos.


Identificando a alienação parental, é possível entrar com um processo contra o genitor que está cometendo o delito. Tendo a comprovação do fato, o juiz pode tomar as seguintes medidas:


  • Multa

  • Advertência

  • Mudança do regime de guarda

  • Acompanhamento psicológico

  • Determinar visita assistida


Então, se você tem filhos, e está sofrendo de alienação parental, mas não sabe o que fazer, saiba que seu problema tem solução! Mas não se esqueça! Para que a justiça seja feita, é necessário de um advogado para auxiliá-lo a ter seus e o da criança garantidos.


16 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page